Belo Horizonte: Mulher descongela geladeira e encontra corpo de bebê que estava escondido em sacola há um ano
1 de dezembro de 2021

De acordo com a Polícia Militar, o corpo foi encontrado pela dona da casa, que estava limpando a geladeira.

Um bebê, de idade ainda não identificada, foi encontrado morto na noite desta terça-feira (30) envolto em uma sacola dentro de uma geladeira na Região do Barreiro, em Belo Horizonte. O corpo estava dentro do eletrodoméstico havia um ano.

De acordo com a Polícia Militar, o corpo foi encontrado pela dona de casa Susy Costa, de 56 anos, que estava fazendo uma limpeza na geladeira.

A mulher confirmou à polícia que a suposta mãe do bebê a entregou um embrulho, em um saco preto, afirmando que era um pedaço de carne, e pediu para que ela guardasse em sua geladeira.

Um ano depois da entrega, ao abrir uma sacola de supermercado que estava no fundo do congelador, a dona de casa percebeu que havia um pé humano dentro do saco.

a faxineira Simonia Salgueiro, irmã da dona de casa, contou que Susy conheceu a suposta mãe do bebê, uma jovem identificada apenas como Grazi, por indicação de terceiros. Elas se viam vez ou outra, e no último encontro a mulher deixou o embrulho com ela, para ser colocado na geladeira.

As primeiras informações da PM apontam que a dona casa era conhecida de Grazi, que frequentava a mesma igreja que ela. A jovem estava grávida do namorado e decidiu esconder a gravidez, usando uma cinta.

Após o nascimento, ela enrolou a criança com a cinta em uma sacola de supermercado e em um saco preto. Em seguida, ela pediu que Susy guardasse o embrulho na geladeira e avisou que se tratava de um pedaço de carne.

Depois de um ano, a dona da casa precisou fazer uma limpeza na geladeira e desligou o eletrodoméstico para que o gelo fosse descongelado.

Foi só neste momento que ela identificou que o que estava no embrulho era, na verdade, o corpo de um bebê.

Susy acionou os militares, que foram até o local e confirmaram que o corpo era de um bebê. Peritos da Civil também foram acionados, mas não foi possível identificar o sexo da criança, já que o corpo ainda estava congelado.

Em nota, a Polícia Civil afirmou que, após a perícia criminal comparecer ao endereço, no Barreiro, o corpo foi imediatamente removido ao Instituto Médico Legal em Belo Horizonte, onde está sendo submetido a exames.

Até o momento, não houve suspeito conduzido.

O feto encontrado no congelador de uma geladeira de uma casa na região do Barreiro, em Belo Horizonte, estava dentro de sacos de lixo e enrolado em uma cinta há mais de um ano. O embrulho foi repassado à proprietária do imóvel por uma outra mulher alegando que seria uma carne.

Na mudança de casa, o embrulho chegou ser retirado do congelador, mas, ao chegar no novo endereço, foi colocado novamente dentro da geladeira por medo de que a “carne” pudesse estragar. Segundo Simonia, o pacote não chegou a descongelar. 

Amigas há mais de quatro anos

A dona da casa e Grazi eram amigas há mais de quatro anos e, segundo Simonia, a irmã nunca percebeu nenhuma gravidez. 

“Minha irmã tinha criação de patos, meu cunhado morreu e ela chamou um rapaz para matar os patos e vender. Só que era preciso arrumar alguém para limpar os animais e foi aí que esse rapaz indicou a Grazi. Minha irmã não pergunta nada da vida das pessoas, ela disse que não percebeu nada”, contou. 

Investigação

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que “recebeu a denúncia do encontro de cadáver de um feto, na noite de ontem (30/11), quando a equipe da perícia criminal compareceu ao local dos fatos. O corpo foi removido imediatamente ao Instituto Médico Legal em Belo Horizonte, onde está sendo submetido a exames. Até o momento, não houve suspeito conduzido”.

Informações G1 e O Tempo

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade