Situação da praça Mário Del Giudice é tema de discussão na Câmara de Vereadores de Viçosa
16 de dezembro de 2021

Como destaque da reunião Ordinária da terça-feira (14), os vereadores comentaram sobre os estragos ocasionados pela chuva de domingo (12), na Praça Mário Del Giudice, situada no centro de Viçosa.

Dando início a discussão, o Vice-Presidente da Casa, Vereador Rafael Magalhães (Rafael Filho do Zeca do Bar) (PSDB), relatou que foi procurado por comerciantes da Praça buscando ajuda. ‘’A localidade necessita de uma obra de urgência, que precisa de toda atenção. Pelo o que foi relatado, a máquina não está trabalhando durante todo o tempo. Existem muitos comércios e empregos que dependem da resolução do problema para continuarem funcionando na sua normalidade. Os proprietários manifestaram interesse em ter um projeto, assinado por um engenheiro responsável, para que a obra funcione’’, disse o parlamentar.  

Adiante, o Vereador Robson Souza (Cidadania) frisou que ‘’agora não é hora de apontarmos culpados e sim unirmos forças para poder buscar a solução do problema o quanto antes’’. Na oportunidade, o parlamentar mostrou fotos de danos que ocorreram também na Rua Celina Ladeira no Distrito de São José do Triunfo.

Cristiano Gonçalves (Moto Link) (Solidariedade) manifestou em sua fala que ‘’a Praça está numa situação muito difícil e até agora o Executivo não apresentou nenhum projeto para solucionar o problema de forma definitiva. Os moradores estão querendo transparência’’.

Complementando as falas, o Vereador Daniel Cabral (PCdoB) apontou a falta de planejamento da Prefeitura. ‘’O que estamos vivendo hoje no centro da cidade é algo que já estava sendo posto há muito tempo. É algo muito sério e uma obra de milhões de reais. Espero que não seja simplesmente pegar a máquina e limpar, é necessário uma galeria de concreto para de fato solucionar o problema. Que isso seja feito e que não seja postergado para o futuro ou novamente vai acontecer e a nossa população vai sofrer’’, expressou o parlamentar.

Já a Vereadora Jamille Gomes (PT) pontuou que ‘’antes de culparmos a chuva temos que refletir como foi o contexto de construção da cidade de Viçosa’’, disse. ‘’Será que isso não foi o resultado da falta de planejamento? Do ataque da especulação imobiliária? Ou a falta de cuidado com os nossos recursos naturais?’’, questionou a parlamentar.

Marco Cardoso (Marcão Paraíso) (PSDB) apresentou um vídeo em que o mesmo relata, na reunião Ordinária do dia 7 de dezembro, a preocupação com a localidade e a tragédia que poderia vir a acontecer. O vereador exibiu fotos mandadas pelos moradores do local que expõem a situação de suas casas mediante a entrada de água da chuva. 

‘’O problema não é de agora, estamos falando de uma área que foi aterrada nos anos 1950’’, disse o Vereador Marcos Fialho (DEM). O parlamentar complementou afirmando que acompanhou as visitas da Prefeitura ao local e relatou um descaso por parte do Poder Executivo. ‘’Percebi uma insensibilidade para com as pessoas afetadas e para o comerciante que teve seus prejuízos com aquela invasão de água. Não vi um apoio da Prefeitura em conseguir uma vassoura para varrer o barro que estava na casa dos moradores ou um caminhão-pipa, que é um equipamento simples de uso do executivo’’, disse Marcos.

Discordando da fala de alguns parlamentares e encerrando as discussões sobre o assunto, o Vereador João Januário (João de Josino) (Cidadania), Presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos e Líder do Prefeito na Casa, disse que ‘’a culpa está caindo inteiramente na gestão atual, mas a mesma está trabalhando e tem se preocupado com as questões, realizando diversas reuniões e buscando a aquisição de uma retroescavadeira hidráulica para fazer a limpeza completa das manilhas das ruas do centro da cidade’’.

Veja a reunião na íntegra

Por assessoria da câmara

publicidade

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade