Viçosa é contemplada em programa de Educação Ambiental e Humanitária do Governo de Minas
31 de janeiro de 2022

Foi publicada, na sexta-feira (21/01), a lista dos municípios habilitados para participar do projeto “Jovens Mineiros Sustentáveis”, lançado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad/MG).

Ao todo foram selecionados 70 municípios mineiros, por meio do Edital Semad 02/2021, para desenvolver as temáticas de consumo consciente de água e energia, cidadania, gestão sustentável de resíduos sólidos e educação humanitária em bem-estar animal nas escolas municipais.

Em Viçosa, o projeto será implantado nas escolas Padre Francisco José da Silva (Nova Viçosa) e João Francisco da Silva (Cachoeirinha), contemplando alunos do 6° ao 9° do ensino fundamental II. De acordo com a Secretária Municipal de Educação (SME), Marli Franco, o início das atividades está previsto para março de 2022.

A expectativa é que a educação ambiental seja uma constante nas nossas escolas e a adesão ao projeto “Jovens Mineiros Sustentáveis” permita um trabalho que contribua para a formação de estudantes mais participativos, críticos e conscientes do impacto que suas ações podem ter no meio ambiente “Temos consciência de que devemos transformar nossas salas de aulas em espaços voltados às práticas de sustentabilidade e atitudes de conservação e cuidado com a biodiversidade, promovendo uma educação para o consumo consciente e responsável”, pontua Franco.

O acordo será firmado por meio do Termo de Cooperação Técnica com a Semad, num período de 12 meses e sem transferência de recursos financeiros entre as partes. Toda a metodologia do projeto, o suporte pedagógico e os materiais didáticos (online) serão disponibilizados aos municípios pela instituição estadual.

Segundo a diretora de Educação Ambiental e Relações Institucionais da Semad, Ana Cristina da Silveira, o edital é inspirado em um projeto-piloto que abordou ações de consumo consciente de água e energia, cidadania e gestão de resíduos sólidos. “Na educação humanitária, o enfoque é o bem-estar e cuidado com animais, prevenção a maus tratos, obrigação e deveres dos tutores e adoção responsável”, observa Silveira.

De acordo com a pesquisadora da Universidade Federal de Viçosa (UFV), Tatiana Nepomuceno, tal temática é de suma importância para construção de valores positivos para com a sociedade e meio ambiente como um todo. Isto porque a educação humanitária de bem-estar animal tem como norteador a “teoria do link” (existência de uma correlação entre a crueldade contra os animais e a posterior prática de criminalidade); o que ajuda as escolas a identificarem situações interpessoais perturbadas e mitigar conflitos “Acredita-se que utilizar a educação humanitária é uma das estratégias eficientes na construção de cidadãos mais gentis e amorosos e menos violentos”, explica Nepomuceno.

Para a vereadora da Câmara Municipal de Viçosa (CMV), Marly Coelho, a iniciativa será uma oportunidade de esclarecer aos jovens viçosenses acerca da relevância de temas relacionados à proteção animal. Afinal, muito mais do que um problema de saúde pública e zoonoses para o município e Estado, o abandono e maus tratos aos animais é crime.

“É um orgulho conseguir colocar Viçosa entre os 70 municípios mineiros a participar deste projeto, pois só vamos conseguir mudar a mentalidade das pessoas através da educação e esses adolescentes serão multiplicadores da importância em preservar o meio ambiente e os animais. Estou muito esperançosa com o projeto”, pontua Coelho.  “Agradeço a todos os envolvidos por tornar esta parceria possível. Em especial a Tatiana Nepomuceno que me apresentou a possibilidade de participar, o Devlynn Coelho e a Shirley Fontes que prontamente se prontificaram a tornar esta adesão uma realidade e a Marli Franco que aceitou o desafio assim que apresentamos o projeto. Mais uma conquista do nosso mandato”, finaliza Coelho. 

Com informações da Semad/MG.

publicidade

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade