Ponte Nova: bombeiros iniciam quarto dia de busca pelos corpos de pai e filha no Rio Piranga
8 de fevereiro de 2022

O Corpo de Bombeiros de Ponte Nova já deu início ao quarto dia de buscas pelos corpos do pai, de 27 anos, e filha, de seis anos, no Rio Piranga. A procura se deu início na noite do último sábado (05), quando testemunhas denunciaram que o homem teria agredido uma criança de seis anos com golpes na cabeça e a jogado no rio. Após isso, ele teria pulado.

Segundo familiares das vítimas, o homem teria realizado a ação como forma de vingança pelo término do relacionamento de sete anos com a mãe da criança. Também foi informado que ele teria tentado suicídio no Rio Piranga três dias antes, na quarta-feira (02), porém, ficou preso em galhos nas margens e foi socorrido.

A mãe da menina de seis anos relatou à PM que o ex-namorado teria enviado uma mensagem no início da noite avisando-a que ia jogar a criança e também pular no Rio, mas, por estar em período de trabalho, a mulher não pôde visualizar o texto.

Informações falsas atrapalham trabalhos

O compartilhamento de falsas informações tem atrapalhado as buscas pelos bombeiros. Isso porque, segundo o portal Líder Notícias Ponte Nova, por volta das 16h da última segunda-feira (07), o Corpo de Bombeiros recebeu uma informação de que um corpo estaria boiando no rio na região do Pontal. Com isso, as equipes se deslocaram até a localidade e realizaram buscas, constatando que se tratava de uma falsa denúncia.

O trabalho de buscas no local foi acompanhado por Gabriel Julio de Oliveira, tio da criança jogada no rio pelo pai e também por Júlio César, avô materno da criança. O Sargento Clayton, responsável pelas buscas dos corpos, informou que este tipo de informação (trotes) atrapalham muito as buscas.

“Nossas esquipes precisaram sair do local onde fazíamos as buscas para ir verificar essa informação do corpo localizado na região do Pontal, com isso o nosso trabalho foi interrompido tirando assim todas as possibilidades de encontrarmos os corpos naquele momento” disse o militar.

O Corpo de Bombeiros aproveitou a oportunidade e pediu ajuda aos moradores ribeirinhos, solicitando que eles informem aos militares caso eles visualizem os corpos. Os militares também agradeceram a população ribeirinha que os tem ajudado em orações e também dando apoio de todas as formas possíveis.

publicidade

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade