Tragédia: criança de Conselheiro Lafaiete morre após cair de tobogã em Caldas Novas
15 de fevereiro de 2022

Segundo os bombeiros, a vítima teria acessado um brinquedo que estava em manutenção antes de cair, sofrer várias lesões e um traumatismo craniano seguido de afogamento

Uma criança de 8 anos, que morava em Conselheiro Lafaiete, na região Central de Minas Gerais, morreu em um acidente em um parque aquático em Caldas Novas, no Sul de Goiás, no último domingo (13). A família teria ido à cidade goiana, destino conhecido de mineiros, para aproveitar o fim de semana. 

Pelas redes sociais, o pai da criança comunicou o falecimento “com imenso pesar”. O velório está marcado para a tarde desta segunda-feira (14) em Conselheiro Lafaiete.

Segundo informações dos bombeiros, o menino teria se afastado dos pais e acessado o brinquedo que é conhecido como “vulcão”. A atração do diRoma Acqua Park estava interditada para obras quando a criança conseguiu entrar. 

Já no brinquedo, ele caiu de uma altura aproximada de 15 metros. A criança teve traumatismo craniano e diversas lesões.

O Corpo de Bombeiros informou que foi chamado às 15h46 desse domingo para a ocorrência. Equipes do 9º Batalhão Bombeiro Militar (9º BBM) e um helicóptero foram empenhados. 

A criança recebeu os primeiros socorros pelos guarda-vidas do local até a chegada das equipes dos bombeiros. “Infelizmente o agravamento do estado de saúde da criança não permitiu sua transferência aérea para Goiânia. O menino teria sofrido várias lesões e um traumatismo craniano seguido de afogamento”, diz a nota.

Com a impossibilidade de resgate aéreo, a criança chegou a ser socorrida, com vida, para o hospital de Caldas Novas, onde a morte foi confirmada por volta de 19h. Segundo os bombeiros, o corpo ficou sob responsabilidade do IML da cidade. 

Nesta segunda-feira, a Polícia Civil de Goiás disse à reportagem que há poucas informações até o momento sobre o acidente e que o delegado estava a caminho do parque aquático para verificar o local. O pai da criança foi quem acionou as equipes de resgate e a polícia.

O grupo diRoma aifrmou em nota que “lamenta e presta profunda solidariedade à família da criança que tragicamente se acidentou nas dependências do complexo” da empresa. “A área em que ocorreu o acidente estava completamente fechada com tapume e devidamente sinalizada para reforma e melhoria. Em 50 anos de história e tradição, nunca o Grupo DiRoma sofreu uma tragédia dessa magnitude”, diz o comunicado que ressalta que o complexo é vistoriado pelo Corpo de Bombeiros e que os alvarás foram concedidos pelas autoridades competentes. “Estamos consternados, colaborando com as autoridades e oferecendo total suporte à família nesse momento de luto”, finaliza.

Por meio de nota, a Prefeitura de Caldas Novas informou que a morte ocorreu após uma parada cardiorrespiratória. “O acidente aconteceu por volta das 15h. Equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e do Hospital Municipal ‘André Alla Filho’ realizaram todos os procedimentos possíveis, mas infelizmente a criança não resistiu. O óbito foi confirmado pela equipe médica as 19h. O menino chegou a ser entubado e estava sendo encaminhado para o suporte aéreo no aeroporto para remoção ao HUGOL em Goiânia quando sofreu uma parada cardíaca. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal [IML] e a polícia deve investigar o caso”, informou.

Por O Tempo

publicidade

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade