Servidores do SAAE reivindicam recomposição salarial na Câmara de Vereadores
23 de fevereiro de 2022

Tanto na discussão dos vereadores quanto no uso da Tribuna Livre, o assunto predominante na reunião Ordinária da terça-feira (22) foram as reivindicações dos servidores do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) quanto à recomposição salarial da classe e outros problemas. 

Abrindo a Tribuna, a Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Viçosa (Sinfup), Maria Aparecida de Paiva Torres, explicou que no início desse ano o Sindicato enviou um ofício ao Executivo solicitando o reajuste salarial em conformidade com o salário mínimo dos anos 2021 e 2022 para todos os servidores públicos municipais e de autarquias. Na oportunidade, a cidadã expôs outros pontos. ‘’A defasagem salarial sofrida por nós trabalhadores é imensa, sem contar que o SAAE está cada dia mais precarizado. Estamos pagando a conta da pior forma, como sempre acontece’’, disse Maria Aparecida.

Finalizando o uso da Tribuna Livre, o servidor do SAAE, Luiz Carlos Nogueira pontuou que a defasagem salarial dos funcionários está em 66% e que ‘’a administração municipal tem que ter mais respeito com seus funcionários. Precisamos da união e apoio da Casa Legislativa para que nossas demandas sejam atendidas. O que está acontecendo é uma má gestão do dinheiro público’’.

O Presidente da Casa Legislativa, Vereador Edenilson Oliveira (PSD), salientou que os parlamentares estão aguardando o Projeto de Lei, que deve ser enviado pela Prefeitura Municipal, autorizando a recomposição salarial dos servidores, para que assim a Casa Legislativa o aprove. Edenilson afirmou que ‘’isso é o direito de todo cidadão e é muito perceptível o esforço de cada servidor do município de Viçosa. Estamos ansiosos esperando que o Executivo faça sua parte. O SAAE foi precarizado na gestão passada devido a vontade que havia de privatizar a autarquia, o que ainda não aconteceu. Precisamos de melhorias e buscar soluções para essa situação’’, disse Edenilson.

Nesse sentido, a Vereadora Vanja Honorina (PSD), em busca de transparência, enviou um ofício ao SAAE solicitando respostas acerca das indagações no que tange à atual política de cobrança da Taxa de Remoção de Resíduos Sólidos da autarquia, sendo: qual metodologia do cálculo de custo no tempo que podem ser aplicadas para definição da Receita Requerida do SMRSU (Serviço Público de Manejo de Resíduos Sólidos Urbanos) e sugestões de estratégias para a sensibilização da sociedade em relação à referida Taxa. ‘’Nós queremos satisfação e apresentação de respostas claras sobre o assunto, para que possamos entender em linguagem fácil e acessível o que está acontecendo com a autarquia’’, expressou a vereadora. 

Por fim, Marcos Fialho (DEM) apresentou sua Indicação, de nº 071/2022, que solicita ao Executivo informações a respeito do: Plano Municipal de Saneamento Básico; Conselho Municipal de Saneamento Básico; Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólido e quais têm sido os trabalhos do SAAE em relação aos temas. 

Todos os demais parlamentares, em suas falas, reforçaram o apoio à categoria, mostrando o anseio na aprovação da recomposição salarial dos servidores.

Fonte: Câmara Municipal / Texto da estagiária Melina Matos sob a supervisão de Mônica Bernardi

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade