Reunião na Cidade Administrativa discute a expansão do tratamento oncológico em Viçosa e região
11 de março de 2022

Em entrevista ao Jornal da Montanhesa na manhã desta quinta-feira (10), o deputado estadual Roberto Andrade (AVANTE), esclareceu sobre a visita realizada à Cidade Administrativa na última quarta-feira (09), onde se reuniu com o secretário de estado de saúde, Fábio Baccheretti.

O objetivo da viagem foi discutir o serviço de oncologia na microrregião de Viçosa. Desde 2012 o atendimento oncológico é prestado no hospital Nossa Senhora das Dores, em Ponte Nova, porém o mesmo ainda não cumpre todos os padrões e critérios estabelecidos para as Unidades de Assistência de Alta Complexidade (UNACON) e Centros de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (CACON), para atendimentos na microrregião, o que tem causado dúvidas e preocupação nos prefeitos da região sobre os exames complementares e suporte nesse tipo de atendimento no Hospital Nossa Senhora das Dores.

Além da presença do deputado e secretário de estado de saúde, a reunião também contou com a participação da Superintendente de Saúde de Ponte Nova, Josy Duarte; o prefeito da cidade de Araponga e presidente do consórcio regional de saúde, Luiz Henrique Macedo Teixeira; o secretário de saúde de Viçosa, Rainério Rodrigues Fontes; o Presidente do Hospital São João Batista – Viçosa, Joaquim Andrade Neto; o prefeito da cidade de Cajuri, Ricardo Augusto Dias de Andrade e Renan Carvalhaes Araujo, Superintendente Executivo do Hospital São João Batista – Viçosa.

Reunião realizada com secretário estadual de saúde, Fábio Baccheretti, na Cidade Administrativa

Divisão no atendimento

Apesar da busca por melhorias no atual atendimento, também se discute na superintendência regional de Saúde, sem consenso, a implantação do serviço de radioterapia via SUS em Ponte Nova.

O serviço já existe em caráter privado, mas para implantar o tratamento pelo sistema único, o município de Ponte Nova necessita do contingente populacional de Viçosa, que junto com Ponte Nova chegaria a cerca de 360 mil habitantes atendidos. Também é necessário que a cidade pactue em um acordo de gestão regional de saúde (hoje o atendimento oncológico em Viçosa é feito em Muriaé).

Sendo assim, durante o encontro surgiu uma proposta, bem aceita pelo secretário estadual e todos os presentes, de que a quimioterapia fosse realizada na cidade de Viçosa, no Hospital São João Batista, que hoje está preparado para receber esse serviço e dividir os tratamentos entre os dois hospitais possibilitando um atendimento de maior eficiência para toda a região.

O secretário Fábio Baccheretti, declarou em reunião que esse trâmite é discutido à nível de Secretaria de Estado de Minas Gerais e não pelo Ministério da Saúde, como chegou a ser veiculado anteriormente.

Para o deputado Roberto Andrade, “é preciso observar o interesse da população com um serviço mais humanizado. Ponte nova é a referência na saúde da região e esteve à frente em estrutura hospitalar e corpo clínico, mas Viçosa de maneira estratégica poderá complementar o atendimento de alta complexidade na região. A nossa intenção é sempre avaliar tecnicamente, mantendo a qualidade dos serviços prestados à nossa população e ganhar em eficácia e bom atendimento, proporcionando saúde com aceso para todos.”

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade