Reunião na Câmara de Viçosa discute sobre roubos e furtos na Zona Rural
18 de março de 2022

Com o objetivo de discutir o aumento dos índices de furtos e roubos na Zona Rural de Viçosa, aconteceu uma reunião na manhã da quinta-feira (17) no Plenário da Casa Legislativa. O encontro foi realizado a pedido do Vereador Rogério Fontes (Tistu) (PSL), que também falou sobre o assunto durante a reunião Ordinária da terça-feira (15).

Por intermédio da Indicação nº 102/2022, o parlamentar solicitou ao Executivo, intervenção junto a Secretaria Municipal de Agropecuária e Desenvolvimento Rural, esclarecimento sobre quais medidas estão sendo tomadas em relação aos casos de furtos/roubos na zona rural. Rogério também apresentou, e teve aprovada, a Representação nº 002/2022 encaminhada ao Gledson Píramo, Comandante da 10ª Companhia da Polícia Militar (PM) Independente de Viçosa. O documento requer a melhoria da segurança pública, com a realização de rondas de viaturas, em toda a zona rural do município de Viçosa.

Na reunião destinada ao assunto, além de Tistu, estiveram presentes o Vereador Marco Cardoso (Marcão Paraíso) (PSDB), o representante da Polícia Militar, Paulo Roberto da Silva, o Chefe de Departamento da Secretaria de Agropecuária e Desenvolvimento Rural, Vinícius dos Santos, e também moradores e produtores das comunidades rurais, entre eles o ex-Vereador e Presidente da Casa, Carlitos Alves dos Santos (Meio-Kilo) e as cidadãs Lukya Santos e Ivone Barros.

Paulo Roberto deu início às discussões pontuando que assumiu o comando do 1º Pelotão de Viçosa no final de dezembro e que notou um aumento significativo de furtos na zonas rurais munícipes desde então. Dentre outras colocações, o policial pontuou que ‘’infelizmente existem muitos problemas logísticos, não tem viaturas suficientes para atender todas as demandas, mas não é por isso que vamos deixar de atender. A rede de proteção está falha e precisamos fortalecer’’. Paulo também citou que o convênio firmado entre Polícia Militar e Prefeitura Municipal em 2020 não foi cumprido corretamente. ‘’De 200 mil reais disponíveis para uso da PM, só foram usados R$ 41.000. Mas, não sei dizer os motivos’’, ressaltou o comandante.

Adiante, os habitantes das comunidades rurais presentes na reunião relataram seus medos e inseguranças dentro de suas próprias propriedades. O ex-Vereador Meio-Kilo pontuou que ‘’os moradores precisam de patrulhamento somente à noite, de dia estão todos trabalhando e de olho em suas casas. Me sinto muito postergado, já fiz três ocorrências de furtos que tiveram na minha propriedade e nada mudou. Da última vez, levaram absolutamente tudo que tinha’’. A Produtora Rural Ivone complementou a fala e compartilhou do mesmo sentimento. ‘’Ninguém tem segurança em produzir mais e ficam desesperançosos em fazer boletins de ocorrências, por acharem que não vai resolver’’, disse. Por fim, a cidadã Lukya se mostrou a favor de sempre serem feitos os boletins, para que a polícia tenha registrado o que está acontecendo.

Como encaminhamentos da reunião ficou garantido pelo representante da Polícia Militar que até a próxima semana haverá uma intensificação das rondas ns zonas rural e o Vereador Rogério assegurou que vai ser marcada uma reunião com o Executivo para discutir a respeito do convênio entre PM e Prefeitura e o uso de seus recursos.

Fonte: Câmara de Viçosa / texto da estagiária Melina Matos sob a supervisão de Mônica Bernardi

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade