Assessoria de PH da Serra divulga nota negando acusação de estupro após festa em Viçosa
22 de março de 2022

Uma nota de esclarecimento foi publicada na noite desta segunda-feira (21) no Instagram do DJ Pedro Henrique Dias Viana, conhecido como “PH da Serra”. A nota remete ao ocorrido do último sábado (19), ocasião em que o DJ foi acusado de drogar e estuprar uma jovem de 20 anos em uma pousada em Teixeiras-MG, após realizar um show na festa “Recepção Calourada Unificada 2022”, no espaço Fazendinha, em Viçosa.

Segundo disposto na nota divulgada pela assessoria jurídica do Escritório Rafael Andrade Advocacia Especializada – responsável pela defesa de PH – o DJ teria sido abordado pela fã após sua apresentação (que durou de 2h às 3h), e a relação sexual realizada de forma consentida, sem violência física ou psicológica.

“Pedro Henrique vem sofrendo represálias em suas redes sociais por terceiros, sendo vítima de crimes contra a sua honra e ameaça à sua vida e integridade corporal”, diz em representação a assessoria.

O caso foi abordado pelo Batalhão de Polícia Militar de Minas Gerais, logo após, encaminhado para o Departamento de Polícia Civil Especializada de Proteção à Mulher em Belo Horizonte. O DJ foi ouvido pela Delegada de Polícia de Plantão e liberado após depoimentos.

A investigação segue ocorrendo em sigilo na Delegacia de Polícia Civil de Viçosa.

Leia a nota completa:

O Caso

O DJ Pedro Henrique Dias Vieira, mais conhecido como PH da Serra, está sendo acusado de drogar e estuprar uma jovem de 20 anos em uma pousada da região após realizar um show na festa “Recepção Calourada Unificada 2022”, na Fazendinha, em Viçosa, no último sábado (19).

Segundo informações iniciais, a jovem teria entrado no camarim do DJ, tomado um copo de cerveja que estava lá, e depois disso perdeu a memória, acordando apenas no dia seguinte, por volta das 10h30, completamente nua, na Pousada Giramundo, em Teixeiras. Após isso, ela pediu às funcionárias do local que chamassem um táxi para ela.

Em um primeiro contato com uma equipe policial, a vítima afirmou não ter certeza do que tinha acontecido. No entanto, em um segundo contato, dessa vez com uma policial mulher e em uma conversa mais profunda, ela relatou que após beber o copo no camarim do DJ, ela teve lapsos de memória em que subia escadas e deitava em uma cama. Após isso, não se lembrava de mais nada.

A Polícia Militar, em contato com a médica responsável pelo exame de coleta na jovem, foi informada que foi encontrado muito material de espermas na vítima. Diante disso, ficou constatado o crime de estupro de vulnerável, já que a vítima não tinha condições de oferecer resistência à agressão.

DJ nega acusação e diz que sexo foi consensual

Após tomar conhecimento dos fatos, o DJ Pedro Henrique Dias Vieira, conhecido como “DJ PH da Serra”, de 25 anos, foi levado para delegacia em Belo Horizonte, no último domingo (20). Na delegacia, ele negou o crime de estupro de vulnerável e afirmou que o sexo foi consensual.

Segundo o G1, na versão dele, após a participação na festa, foi para o camarim e o produtor dele levou a vítima até o local e se apresentou. A jovem, ainda conforme o DJ, “teria se insinuado e os dois consumiram maconha juntos”.

Ainda segundo ele, a mulher o beijou, que correspondeu às carícias e, logo depois, ele a chamou para dormir na pousada em que estava hospedado e ela foi de “livre e espontânea vontade”. PH da Serra ainda afirmou à polícia que, pela manhã, tentou acordar a mulher por várias vezes, não conseguiu e retornou para Belo Horizonte.

Nossa equipe de reportagem tentou entrar em contato com a equipe do DJ por diversas vezes. Em uma delas, fomos atendidos, mas poucos segundos depois a chamada foi encerrada. Após isso, não conseguimos realizar contato novamente.

Até o momento, a organização da festa também não retornou nosso contato.

Local do crime

A camareira da pousada Giramundo que supostamente teria chamado o táxi para a vítima relatou a Polícia Militar de Teixeiras que realmente o DJ e a jovem teriam utilizado um quarto do local. Além disso, relatou que os lençóis do quarto em que eles estavam foi encontrado repleto de sangue.

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade