Viçosa: motoristas se reúnem com PM para discutir sobre apreensão de veículos que realizam transporte escolar
1 de abril de 2022

Uma reunião será realizada às 9h desta sexta-feira (01) entre motoristas de veículos que fazem o transporte escolar e universitário – tanto em Viçosa quanto nas cidades da região – e a Polícia Militar.

Segundo o motorista Claudiano Rezende Alfenas, o encontro tem como objetivo colocar em pauta as reivindicações do grupo, quanto à operação realizada pela PM nas últimas duas semanas, que é direcionada à apreensão dos veículos que estiverem com ausência da Autorização para Transporte Fretado (ATF) – que é necessária para a realização do transporte remunerado de pessoas (escolares, estudantes, funcionários, grupos de pessoas, tratamento de saúde fora do domicílio).

Em sua fala na Tribuna Livre, durante a reunião ordinária da Câmara Municipal realizada na última terça-feira (29), Claudiano pontuou que o motivo de estar na tribuna era devido a atitude da Polícia Militar durante a apreensão, “O órgão que emite essa autorização é o DER (Departamento de Estradas de Rodagem), que atualmente se encontra em greve. E a aprovação dessa autorização levará em média de 20 dias úteis. Nós não tivemos nenhum tempo hábil para a regularização dos veículos, a maioria vem de uma pandemia onde todos os transportes estavam parados. Nossa cidade é Pólo Educacional, e por isso não podemos deixar que esses estudantes percam aulas”, afirmou Claudiano. 

A reivindicação do grupo é que seja estipulado um prazo de no mínimo 40 dias para que todos os motoristas regularizem a documentação, e que a PM pause as abordagens neste tempo. Além disso, os motoristas protestam sobre a situação de pandemia, a qual deixou todos os transportadores sem trabalho, e consequentemente, sem tempo hábil para a regularização, principalmente com o DER em greve até esta semana.

A fim de explicar para o público a situação, José Silvio Gomes, representante da Empresa Remestur, também teve um minuto de fala na Tribuna Livre da última terça-feira (29), para discorrer sobre a justificativa apresentada para a apreensão “quando começam as aulas nós dependemos de várias documentações dos alunos. Até então a documentação dos carros está 100% legalizada, com motoristas cadastrados, falta apenas a ATF que não foi tirada devido a pandemia”, disse o representante. 

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade