Vereador pede vista e projeto do “Grau em Motos” deve ser votado na próxima semana
4 de maio de 2022

O Projeto de Lei 016/2022 que dispõe em reconhecer o Wheeling (conhecido como “grau em moto”) e demais manobras de motocicletas como prática esportiva no município, de autoria do vereador Rogério Fontes (Tistu) (PSL), voltou à discussão na Câmara de Vereadores de Viçosa na reunião ordinária de ontem, terça-feira (03).

O vereador Tistu abriu as discussões a respeito do projeto e, em seguida, a palavra foi dada ao vereador Sérgio Marota (PSL) que pediu vistas do projeto. Os demais vereadores acataram o pedido de Sérgio e o projeto do Grau em Motos deve ser votado na semana que vem na câmara.

Uma audiência pública realizada na última segunda-feira, 25 de abril, debateu o Projeto de Lei. Na ocasião, a audiência contou com a presença de vereadores, membros do executivo e diversos praticantes do Grau em Motos de Viçosa.

Nesta terça-feira (3), os praticantes do “Grau” retornaram a casa legislativa e muitos deles saíram de lá sem esperanças de ver o hobby deles virar uma prática esportiva no município.

Sobre o Projeto de Lei 016/2022

O projeto foi proposto pelo vereador Rogério Fontes “Tistu” (PSL), e tem como objetivo difundir a cultura, criar espaços de lazer e incentivar a prática segura da modalidade esportiva de wheeling (“grau em moto”) em lugares apropriados e devidamente licenciados para exibição de shows ou competições – tendo em vista as regras estabelecidas pela Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM).

Durante a reunião desta terça-feira (29), foi ressaltado novamente por “Tistu”, que o Projeto visa apenas a regulamentação e reconhecimento da prática como esporte, propondo que quando realizada, deverá ser com medidas e em locais adequados, evitando ferir o código de trânsito que proíbe o “grau em moto” em vias públicas e prezando pela segurança.

Projeto do “grau em moto” é aprovado em primeira votação

A Câmara de Vereadores de Viçosa aprovou em primeira votação na reunião desta terça-feira (22), o Projeto de Lei (PL) 016/22, que dispõe em reconhecer o wheeling (conhecido como “grau de moto”) e demais manobras de motocicletas como prática esportiva no município.

O projeto foi proposto pelo vereador Rogério Fontes “Tistu” (PSL), e tem como objetivo difundir a cultura, criar espaços de lazer e incentivar a prática segura da modalidade esportiva em lugares apropriados e devidamente licenciados para exibição de shows ou competições – tendo em vista as regras estabelecidas pela Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM).

O PL foi aprovado por 12 votos, com duas abstenções, sendo elas dos vereadores Daniel Cabral (PCdoB) e Jamille Gomes (PT).

Durante a reunião, foi ressaltado por Tistu, que o Projeto visa apenas a regulamentação e reconhecimento da prática como esporte, propondo que quando realizada, deverá ser com medidas e em locais adequados, evitando ferir o código de trânsito que proíbe o “grau em moto” em vias públicas.

Além disso, o parlamentar também levantou que o wheeling já é reconhecido em Belo Horizonte, conhecida como “capital do grau”, e que é uma arte capaz de melhorar a qualidade de vida de pessoas que são vistas como marginalizadas por se adequar à modalidade esportiva.

A votação decisiva ocorrerá na Câmara Municipal na reunião da próxima terça-feira (29).

1ª discussão sobre o projeto em 09 de dezembro de 2021

Afim de discutir a prática conhecida como “Grau em Moto”, em 09 de dezembro de 2021 foi realizada uma primeira reunião, entre o Vereador Rogério Fontes (Tistu) (PSL) e um grupo de motoqueiros. O encontro aconteceu na Sala de Reunião da Câmara Municipal.

Representando os mais de 100 cidadãos que praticam a modalidade esportiva, estiveram: Alisson Cristiano Vieira; Carlos Daniel de Lima; Carlos Daniel Ramos Pires; Gabriel Valadares Guimarães; Gustavo Henrique de Freitas; e Marcos Paulo Vieira.

Para o Vereador Tistu, que foi procurado pelo grupo, o Município precisava iniciar esta discussão: “O que eles me relataram é que em cidades como Belo Horizonte, Ervália (que já está fazendo), Ipatinga, Pedro Leopoldo, Ubá e Visconde do Rio Branco, já existe um espaço destinado a essa prática esportiva, um local próprio, retirando assim o esporte da clandestinidade”. E completou que “o que eles mais querem é não serem vistos como criminosos ou clandestinos”.

Os representantes, na ocasião, ainda afirmaram ter sido sugerido por policiais, que procurassem um órgão público no intuito de legalizar o ‘Grau em Moto’.

Durante a reunião, foi proposto a criação de uma associação no qual todos os usuários sejam cadastrados, inclusive constando a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e o documento da moto.

“Teremos que ter regras, inclusive punitivas para quem desrespeitar. Precisamos ter como alvo a segurança, até porque é crescente o número de pessoas que vão para assistir e dos que praticam o esporte”, disse Tistu.

Por fim, foram também sugeridos eventos de cunho social, como arrecadação de alimentos e outros itens, e como possíveis espaços para a prática esportiva: a antiga CBIA (no CENTEV); o espaço de festa na Estação; e o espaço de festa ao lado do Tiro de Guerra.

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade