Projeto que torna obrigatório a entrega de protocolo a pacientes nas emergências dos hospitais de Viçosa é retirado de pauta
12 de maio de 2022

O vereador Professor Bartô (Bartomélio  Martins) PT retirou de pauta o Projeto de Lei nº 023/2022 que dispõe sobre a obrigatoriedade da entrega ao paciente de um número de protocolo nas unidades de atendimento de urgência e emergência nos hospitais do município de Viçosa.

O Projeto de Lei nº 023/2022 é de autoria do Vereador Bartomélio  Martins e tem como coautora a Vereadora Jamille Gomes (PT). O PL já havia sido aprovado em primeira votação na reunião ordinária do dia 3 de maio. Naquela ocasião, o Vereador Bartomélio justificou que ele surgiu em parceria com a Vereadora Jamille, devido às reclamações na demora do atendimento, que ocasionavam desistência dos pacientes que ficavam sem o resguardo legal de que haviam comparecido ao hospital, principalmente durante o horário de trabalho. Segundo a Vereadora Jamille, “essa foi uma alternativa que a gente encontrou para poder facilitar a fiscalização em relação ao atendimento dos hospitais. As pessoas vão para atendimento no hospital, esse atendimento demora, elas desistem do atendimento e então ficam em casa. O intuito desse projeto é organizar a fiscalização de atendimento quando a pessoa chega no hospital recebe um protocolo que  facilita depois a gente reivindicar um atendimento mais rápido”, afirmou a parlamentar.

Vereadores Bartô e Jamile na reunião ordinária do dia 03/5 na Câmara de Vereadores

O Presidente da Câmara, Vereador Edenilson Oliveira (PSD) parabenizou pelo projeto e disse que ele ajudará muito aos vereadores da Casa Legislativa que recebem constantes reclamações acerca do assunto. Ainda em sua fala, Edenilson relembrou a reunião que houve com o Hospital São Sebastião (HSS) e os parlamentares, e afirmou que o Hospital também está bastante empenhado em resolver a situação e atender melhor a demanda da população.

Já o Vereador Sérgio Marota (PL), Presidente da Comissão de Saúde e Assistência Social, afirmou que o projeto será valioso para a população porém questionou como funcionaria a transparência relativa ao atraso, por parte do Hospital. Os autores reforçaram que o Hospital já utiliza o Protocolo de Manchester, que divide os atendimentos por prioridades pelas cores, e que eles seriam divulgados por um painel. 

O Vereador Gilberto Brandão (AVANTE), parabenizou os colegas pelo projeto e afirmou que é de grande importância para controlar a atual situação nos hospitais. Os vereadores Marco Cardoso (Marcão Paraíso) (PSDB), Marly Coelho (PSC) e Rogério Fontes (Tistu) (PSL) também se posicionaram favoráveis ao projeto.  

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade