fbpx
CidadaniaEducação

ORGANIZAÇÃO DE SP DESTACA ESCOLAS MUNICIPAIS DE CAJURI PELO DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO EMOCIONAL E SOCIAL

Durante Acompanhamento Pedagógico presencial foi observado grande entusiasmo e dedicação das equipes escolares em promover uma educação integral, que vai além dos conteúdos curriculares e alcança novos formatos de educar para a vida

No início do mês de agosto a Inteligência Relcional realizou  o primeiro ciclo de Acompanhamentos Pedagógicos presenciais, no município de Cajuri, em Minas Gerais.

A Inteligência Relacional é uma organização sediada em Ribeirão Preto (SP) que atua na área de desenvolvimento humano desde 1992, pioneira na sistematização de conteúdos de Educação Socioemocional. Seu foco principal está voltado para uma educação que proporciona a redução da violência, a construção de uma Cultura de Paz, a melhoria dos índices de convivência e aprendizagem.

A organização integra e articula diversas contribuições científicas baseadas em humanistas, sociólogos e filósofos, neurocientistas, psicólogos e pedagogos, como Peter Salovey, John Mayer, Daniel Goleman, Rafael Bisquerra, Frans de Waal, Juan Casassus, Marshall Rosenberg, John Gottman, Howard Gardner, Boris Cyrulnik, Edgar Morin, Paula Gomide, Lawrence Kohlberg, Jean-Marie Muller, David Bohm, entre outros.

A ação, que aconteceu por meio de uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e Inteligência Relacional, tem o objetivo de promover orientações e apoio aos educadores que desenvolvem as aulas da metodologia de Educação Emocional e Social, apresentar caminhos para ampliar os resultados, colher informações para planejar o semestre e fortalecer a relação com as equipes escolares.

Durante os dias de acompanhamentos, a consultora pedagógica, Amanda Soares, visitou as escolas municipais Dr. Juarez de Souza Carmo, Capivara e Arnaldo Dias de Andrade Filho. “Na ocasião, pude observar o empenho e mobilização dos educadores, o ótimo desenvolvimento da metodologia em sala de aula, com professores realizando a sequência psicopedagógica completa, e o grande envolvimento dos alunos no aprendizado da Educação Emocional e Social. A metodologia está sendo desenvolvida com sucesso”, avaliou.

Segundo a educadora do 3° ano do Ensino Fundamental, na Escola Arnaldo Dias de Andrade Filho, Sheila Gomes, seus alunos são muito participativos nas aulas de educação socioemocional. “Quando comecei a aplicar a metodologia pensei que teria algumas dificuldades. Porém, ao longo das aulas, percebi que eles estavam adorando, sempre engajados em realizar todas as atividades propostas. A etapa que eles mais gostam é o momento de Quietude e Atenção, onde eles fecham os olhos, soltam a imaginação e sorriem. As crianças já estão familiarizadas com os personagens da Coleção Liga Pela Paz e respondem muito bem às perguntas feitas”, destaca.

Comprometida com o desenvolvimento da metodologia, a professora Lidiane Duarte, que leciona para uma turma multisseriada de 1° e 2° ano do Ensino Fundamental, na Escola Dr. Juarez de Souza Carmo, falou sobre a experiência em aplicar a inovação pedagógica em sala de aula. “Com esse trabalho tenho percebido um grande avanço dos meus alunos, pois eles estão tendo condições de desenvolver e compreender melhor suas emoções e com isso melhorar as relações sociais, por meio de uma comunicação não violenta, mais dialógica. Acredito que desta forma, essas crianças se tornarão jovens mais seguros, críticos, conscientes de suas escolhas e, principalmente, pessoas que sabem lidar e respeitar as diferenças.”

Para a professora do 3° ano, da Escola da Capivara, Josiane Lopes de Lana, a educação socioemocional tem beneficiado na aprendizagem dos alunos, na convivência escolar e familiar, e até mesmo na comunidade. “Durante as aulas, percebi que as crianças estão mais participativas, levantando hipóteses e relacionando cada tema trabalhado com as situações vivenciadas no dia a dia. É importante ressaltar que eles adoram essa metodologia e ficam bem empolgados a cada aula”, comenta.

A Secretária de Educação, Marli Marlei Rodrigues, fala que as mudanças no ambiente escolar já começaram acontecer. “Os gestores e educadores das escolas estão muito motivados e dedicados nesse trabalho. A partir do desenvolvimento da proposta pedagógica, os alunos passaram a conviver melhor e pensar antes de agir. Isso tudo está se refletindo na vida de todos e espero que ao longo do tempo possamos colher muito mais frutos.”

Todas as escolas municipais de Cajuri estão sendo contempladas com a Educação Emocional e Social. Ao todo, mais de 200 alunos do 1° ao 9° ano do Ensino Fundamental e 19 educadores estão envolvidos no processo de educar para as emoções. Com a implantação dessa metodologia na grade curricular, os estudantes estão trabalhando o desenvolvimento de competências emocionais e sociais e habilidades para resolução de conflitos, por meio da empatia, do diálogo e da cooperação, diretrizes presentes na Lei Antibullying e parte integrante da Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Fonte: Inteligência Relacional

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo