CidadaniaCidade

VIÇOSA RETORNA À FASE ZERO DO PLANO DE CONTINGÊNCIAS

Após ações junto à comunidade para fortalecer a batalha contra o Aedes Aegypti, em 22 de julho, o município registra incidência de 74,09; com apenas 1 caso notificado na última semana. O Secretário Municipal de Saúde, Marcus Schitini, avalia como positivo esse resultado, que é reflexo de um conjunto de ações. “Estamos agora trabalhando com prevenção. Em breve, será divulgado cronograma de mutirão nos bairros que ainda não foram contemplados, como ação preventiva ao período de chuvas do final de ano”, afirma.

Desde 2018, a administração pública vem acompanhando os dados e evolução das incidências. Em setembro, foi criado e implementado o Plano de Contingências que direcionaria as atuações no combate ao vetor e ao mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chicungunha, pela Secretaria Municipal de Saúde.

Em complemento ao Plano de Contingência, em 20 de maio, o Prefeito Ângelo Chequer decretou situação de emergência, quando o número de notificações chegou a 436. Frente ao quadro, a Vigilância em Saúde (Ambiental, Epidemiológica e Sanitária) instaurou ações e reforçou outras já em andamento para identificar as medidas de prevenção e controle dos fatores de risco ambientais relacionados às doenças ou outros agravos à saúde.

Dando a devida atenção ao problema, foi estruturado um Comitê, formado por representantes dos seguintes órgãos da Administração Pública: Secretaria de Saúde; Secretaria de Obras; Secretaria de Agropecuária; Secretaria de Fazenda; Superintendência de Gestão e Governança; Secretaria de Educação; Conselho de Saúde; SAAE; Diretoria de Comunicação. “Cada um cumpriu as etapas que lhe foram incumbidas e, ainda esta semana, está agendada uma nova reunião para traçar as ações do segundo semestre”, explica a Superintendente de Gestão Pública e Governança, Nazildes Gonçalves de Almeida.

Semanalmente, a Vigilância Epidemiológica divulgou boletins com a Situação frente aos registros de Dengue, Chikungunha e Zika. Até o momento, no acumulado anual, o município de Viçosa havia registrado 814 notificações.

E, já no mês de junho, a incidência caiu de 943,97, o que conferia característica “Muito Alta”; para 217,5, enquadrando o município como situação de Médio Risco.

Fiscalização em imóveis

A Vigilância Ambiental inspecionou nesse primeiro semestre 35.281 imóveis, com tratamento focal de 4.351 destes. Infelizmente, não tão raro, ainda a Administração pública se depara com imóveis fechados, sem o devido tratamento, sendo estes 136 registros do total de 7.798 imóveis fechados.

Já a Secretaria de Fazenda, através do setor de fiscalização, realizou 291 notificações de imóveis irregulares. “Foram realizadas aberturas de processos administrativos, contendo o histórico das notificações previstas e todas as informações (dados cadastrais) referentes ao proprietário do lote sujo”, explica a Chefe do Departamento de Fiscalização e Cadastro Econômico, Layra Monique de Assis Santos.

Agendes de Endemias

As diretrizes nacionais para a prevenção e controle de epidemias de dengue determinam que, em casos de emergência, haja um agente de endemia a cada 800 a 1000 imóveis, variando de acordo com o declive do município.

Viçosa, hoje, tem 37.318 imóveis registrados, o que demandariam 38 profissionais em campo, no período do decreto. A administração pública tem regularmente em seu quadro 31 agentes de endemia; foram contratados nove em caráter temporário para atender ao quadro de alerta; e há, ainda, mais um, cedido pelo Ministério da Saúde; somando, ao todo, 41 agentes em atuação.

Decretos e Portarias

Visando a regulamentação de todo o processo, em 6 de maio, o Prefeito divulgou Portaria Nº32, que dispõe sobre os protocolos e guia de atuação do enfermeiro na atenção primária da saúde; favorecendo o acolhimento das pessoas vítimas dos sintomas de Dengue.

Baixou Decreto 5.326, em 20 de maio, notificando a população do estado de Situação de Emergência em Saúde Pública em razão da confirmação das doenças infecciosas virais: Dengue, Chikungunya e Zika.

Em 20 de maio, assinou Portaria nº35, autorizando a contratação de novos agentes comunitários de endemias (ACE), definindo fluxo de atendimento manejo do risco da dengue e logística de atuação.

Ações do Comitê

Em reunião realizada no dia 2 de maio, o Comitê definiu um cronograma de Mutirões nos bairros de Viçosa para o combate ao foco do Mosquito transmissor da Dengue:

1º mutirão – 11/05/2019:São Sebastião, Vale do Sol, União, Barrinha, Cidade Nova e Rua Santana

2º mutirão – 18/05/2019: Santo Antônio.

3º Mutirão – 25/05/2019: Amoras, São José, Floresta, Vau Açu, Nova Era e Inácio Martins.

4º Mutirão – 01/06/2019: Santa Clara, Coelhas, Av. das Arábias e Morada do Sol;

5º Mutirão – 08/06/2019: Nova Viçosa e Posses.

Ficou definido que seriam recolhidos desses locais: garrafas, latas, pneus, lonas e plásticos, e outras sucatas que poderiam servir de criadouros para o mosquito.

A população foi mobilizada através de carros de som, notícias nos veículos de comunicação local, site e redes sociais da Prefeitura de Viçosa, campanha em whats app e entrevistas nas rádios.

Os resultados das ações foram mensurados pelo volume de lixo retirado dos locais.

1º mutirão: 15 caminhões de inservíveis

2º mutirão: 14 caminhões

3º mutirão: 6 caminhões

4º mutirão: 14 caminhões

5º mutirão: 6 caminhões

 Outras ações

As escolas foram amplamente envolvidas nas ações. Receberam visitas de agentes que trabalharam junto às crianças da rede pública de ensino a importância da participação da população no combate aos locais onde há proliferação do foco.

Além disso, vale ressaltar que são cinco as Unidades Básicas de Atendimento à Saúde prontas para receberem os pacientes com sintomas de dengue, nos bairros Bom Jesus, Centro, Barrinha, São José do Triunfo e Nova Viçosa.

Fonte: Prefeitura de Viçosa.

Etiquetas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar