fbpx
CidadaniaCidade

Viçosa registra saldo negativo de empregos em junho e no primeiro semestre de 2020

Dados foram divulgados nesta terça-feira (28) pelo Ministério da Economia; os municípios de Juiz de Fora e Ubá tiveram o pior desempenho nos seis primeiros meses do ano. Veja o levantamento completo das regiões.

As maiores cidades da Zona da Mata e Campo das Vertentes tiveram saldo negativo para criação de emprego no primeiro semestre de 2020. A informação foi divulgada nesta terça-feira (28), pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério da Economia.

De acordo com os dados, os municípios de Juiz de Fora e Ubá lideram o ranking com menos 6.369 e 1.169 postos de trabalhos, respectivamente, durante os seis primeiros meses deste ano.

Na nova atualização desta terça-feira, o Caged reajustou os dados de janeiro a junho. Veja abaixo outras informações desde o início do ano.

Junho

Em junho, Viçosa teve o pior desempenho entre as cidades das regiões. A economia local contabilizou um saldo negativo de 241. O setor de serviços foi o que mais perdeu vagas de trabalho com carteira assinada. Foram 907 admissões e 1.332 desligamentos.

Em contrapartida, dois municípios registraram saldo positivo no mês. São eles: Visconde do Rio Branco e Ubá.

  • Visconde do Rio Branco: 268 contratações e 194 demissões, um saldo de +74;
  • Ubá: 896 contratações e 733 demissões, um saldo de +163.

Confira abaixo a tabela com dados do mês de junho nas maiores cidades da Zona da Mata e Vertentes:

Saldo de empregos formais no mês de junho nas regiões

CidadeAdmissõesDesligamentosSaldo em junho
Viçosa162403-241
Juiz de Fora2.5362.669-133
São João del Rei221309-88
Barbacena322406-84
Leopoldina117184-67
Muriaé352370-18
Cataguases169183-14
Visconde do Rio Branco26819474
Ubá896733163

Semestre

Já nos seis primeiros meses de 2020, todas as maiores cidades das regiões tiveram saldo negativo para geração de emprego. Em primeiro lugar, ficou Juiz de Fora com -6.369. Em seguida aparece Ubá, -1.169.

Veja abaixo a tabela com dados do semestre nas maiores cidades da Zona da Mata e Vertentes:

Saldo de empregos formais no mês no semestre nas regiões

CidadeAdmissõesDesligamentosSaldo no ano
Juiz de Fora19.89426.263-6.369
Ubá4.7225.891-1.169
São João del Rei2.1393.156-1.017
Barbacena2.8423.775-933
Viçosa1.8202.630-810
Leopoldina8691.651-782
Muriaé2.6333.259-626
Visconde do Rio Branco1.6512.140-489
Cataguases1.5511.873-322

Neste gráfico, são contabilizadas a somatória das contratações e demissões ao longo dos seis primeiros meses de 2020. Ou seja, os números abaixo demonstram se, de um período para o outro, houve saldo positivo ou negativo na geração de empregos, resultando no acumulado do ano.

Brasil

Nos seis primeiros meses do ano, foram registrados 7,9 milhões de desligamentos e 6,7 milhões de novas admissões.

Setores

O setor de serviços foi o que mais fechou vagas no primeiro semestre de 2020: 507.708 no total. Logo depois vem o setor de comércio, com 474.511 vagas a menos. A construção teve 32.092 vagas fechadas.

Já o da agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura foi o único com abertura de novos empregos formais. Foram 62.633 vagas criadas no período.

Para o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, os números de junho indicam uma retomada da economia no país.

“Eu posso trazer indícios claros que nós já iniciamos a retomada, que no mercado de trabalho ela é muito forte, e podemos surpreender o mundo, como o nosso ministro [Paulo Guedes] tem dito”, afirmou o secretário.

Fonte: G1.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo