fbpx
Cidadania

Número de microempreendedores em Minas Gerais cresce 19,5%

Formalizações mantêm o saldo de abertura de pequenos negócios no estado positivo

O número de microempreendedores individuais (MEI) em Minas Gerais aumentou 19,5% nos oito primeiros meses de 2020 em relação ao mesmo período do ano passado. Somente entre janeiro e agosto deste ano, o número de MEI no estado cresceu 12%, com um saldo de 137.302 novas formalizações. “O crescimento de registros do MEI ajudou a manter o saldo de abertura de pequenos negócios no estado positivo”, afirma Afonso Rocha, superintendente do Sebrae Minas.

Até junho, o índice de abertura de pequenos negócios em Minas Gerais foi de 0,91%. Apenas os MEI registraram uma variação positiva em relação ao ano passado (3,45%). No primeiro semestre, a abertura de microempresas (ME) teve uma variação negativa de 11,92, enquanto a de empresas de pequeno porte (EPP) caiu 4,36%.

“Tanto as pessoas que perderam seus empregos em razão da pandemia podem estar buscando novas fontes de trabalho e renda, quanto empresários já estabelecidos podem ter optado em se reenquadrar como MEI, para ajustar os negócios a uma nova realidade”, avalia Rocha.

O setor de serviços foi o que registrou o maior número de formalizações entre janeiro e agosto deste ano, com um total de 61.384 novos MEI. O comércio ficou em segundo lugar (35.149), seguido da Indústria (25.086) e da Construção Civil (13.912). As atividades com o maior número de registros são as de cabeleireiros, manicure e pedicure (8.788) e comércio varejista de artigos de vestuário e acessórios (6.786).

Entre os municípios mineiros, os que tiveram mais formalizações de microempreendedores nos oito primeiros meses do ano foram Belo Horizonte (23.969), Uberlândia (6.805), Contagem (6.399) e Juiz de Fora (4.307). Em Viçosa, há 5.161 MEI formalizados e em Ponte Nova, 4.490 (dados de agosto de 2020).

Sebrae Responde – 2ª Temporada: Finanças para o MEI

 A maioria dos microempreendedores trabalham sozinhos, apesar de a lei permitir que tenham até um empregado. Mesmo os que contam com a ajuda de um colaborador enfrentam dificuldades para manter a gestão do negócio em dia.

Cuidar das compras, vendas, divulgação, relacionamento com clientes, enfim, são muitas as obrigações de quem resolve se formalizar para trabalhar por conta própria. Para apoiar os MEI na gestão dos negócios, entre os dias 7 e 18 de setembro o Sebrae Minas realiza a segunda temporada do Sebrae Responde, com o tema Finanças para o MEI.

O Sebrae Responde é uma programação gratuita de orientação empresarial para o MEI.  Informações e inscrição: www.sebrae.com.br/minasgerais e 0800 570 0800.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo