fbpx
CampoCidadaniaUFV

Viçosa, Ponte Nova, Ervália, Teixeiras e Visconde do Rio Branco receberão alimentos da UFV e organizações ligadas à agroecologia e agricultura familiar

Os alimentos adquiridos por meio de uma Chamada Pública realizada, em maio, pela UFV, começaram a ser distribuídos esta semana. Produzidos pela agricultura familiar, eles foram comprados e estão sendo distribuídos por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

A ação é coordenada pela UFV, com o apoio de organizações ligadas à agroecologia e à agricultura familiar. Dentre elas, o Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA-ZM), a Articulação Mineira de Agroecologia (AMA) e grupos e organizações que integram o Polo Agroecológico e de Produção Orgânica da Zona da Mata mineira.

Os alimentos – agroecológicos e orgânicos in natura e processados – foram fornecidos por 21 organizações de agricultores familiares que participaram da Chamada Pública. Além de Viçosa, elas representam as cidades de Ponte Nova, Juiz de Fora, Muriaé, Divino, Ervália, Teixeiras, Acaiaca, Jequeri, Carangola, Visconde do Rio Branco e Lima Duarte. Ao todo foram arrecadadas mais de 25 toneladas, que serão destinadas a entidades e famílias vinculadas à rede socioassistencial dos 12 municípios da Zona da Mata, além de Belo Horizonte, Governador Valadares, Montes Claros, Caldas e Poço Fundo. A estimativa é a de que os alimentos cheguem a cerca de 1.500 famílias. A distribuição em Viçosa começou nessa quarta-feira (7), com entregas nos centros municipais de educação infantil Leda Bandeira e Celito Sari.

Segundo as organizações envolvidas no processo, no contexto de enfrentamento à pandemia do coronavírus, a ação pautada pela Articulação Nacional de Agroecologia (ANA) tem grande importância por se tratar de um programa estruturante e emergencial. O PAA beneficia não apenas os agricultores, que conseguem comercializar seus produtos e garantir renda, mas também as instituições recebedoras, com o acesso a alimentos saudáveis e de qualidade. As doações também chegarão às pessoas em situação de vulnerabilidade social, garantindo a elas segurança alimentar e nutricional.

Para o professor Marcelo Miná Dias (Departamento de Economia Rural), que acompanhou o processo de aquisição de alimentos, a UFV, como parte do Estado brasileiro e de suas políticas públicas, está tendo a oportunidade de fortalecer seus vínculos com os agricultores familiares, a sociedade civil e o poder público regional. “Neste momento em que as atividades presenciais estão suspensas ou bastante limitadas, a Universidade conseguiu, por meio do PAA, mobilizar recursos, agricultores e agentes públicos em benefício de um bem-comum”.

Sementes

A Chamada Pública contemplou ainda a compra de sementes de arroz vermelho, arroz branco e milho crioulo, que serão doadas a agricultores familiares. Isso demonstra que a ação também valoriza e reconhece a relevância do alimento de qualidade desde a sua origem e colabora para a manutenção de cultivos agroecológicos e orgânicos. Essas sementes, além de naturais e não transgênicas, carregam consigo a história e a vivência dos agricultores e suas famílias.

Vale destacar que o Polo Agroecológico e de Produção Orgânica da Zona da Mata foi instituído em 2018, por meio da Lei Estadual 23.207. Seus objetivos são incentivar a agroecologia e a produção orgânica na região, garantir ações de segurança e soberania alimentar e reconhecer e visibilizar a agricultura familiar e os povos tradicionais, em suas dimensões produtivas e socioculturais.

Calendário de entregas na Zona da Mata:

  • 5/10: Muriaé, Divino e Carangola
  • 7/10: Viçosa, Teixeiras, Ponte Nova, Acaiaca e Jequiri
  • 9/10: Juiz de Fora, Lima Duarte, Visconde do Rio Branco e Ervália
  • 27/10 e 17/11: Viçosa

Fonte: UFV.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo