Motorista acusado de importunação sexual contra duas adolescentes continua preso
3 de novembro de 2021

O fato aconteceu na manhã da última segunda-feira (1º)

O motorista da Viação União que foi preso acusado de ato libidinoso contra duas estudantes adolescentes, do Colégio Edmundo Lins continua encarcerado no presídio de Viçosa desde a última segunda-feira 1º de novembro, quando ele foi acusado pelas adolescentes.

A reportagem do Primeiro, a Viação União informou que “o funcionário trabalha na empresa a mais de 10 anos, e nunca tivemos problema com ele nesse sentido”.

A direção da empresa disse ainda que “nunca houve nenhuma denúncia ou queixa contra ele”

Quanto as investigações, a empresa informou que está colaborando com a polícia e que já cederam as imagens do monitoramento interno do ônibus e agora aguarda o desfecho do caso.

A Polícia Civil de Viçosa informou que o acusado foi autuado por ato libidinoso e que as meninas ao chegarem na escola relataram o caso.

Entenda o caso

Por volta das 8 horas da manhã de segunda-feira (1ª), policiais militares foram até a Escola Municipal Edmundo Lins, localizada na avenida Santa Rita, em Viçosa, onde as diretoras da escola informaram que duas alunas de 13 anos foram vítimas de importunação sexual por parte do motorista da Viação União quando seguiam para a escola.

Lá, as vítimas relataram aos policiais que entraram no coletivo, no bairro Santa Clara para irem a escola e o motorista de 31 anos passou a puxar conversa com elas. Segundo as meninas, o homem pediu a elas o número de WhatsApp e propôs a elas que não fossem a escola naquele dia.

De acordo com informações das vítimas, o homem disse a ela que iria até a garagem da empresa deixar o ônibus e voltaria de carro para pegar as menores e dar uma volta ou leva-las até a residência delas.

As vítimas disseram ao homem que preferiam ir para a escola, mas o homem continuou insistindo na proposta e que em certo momento do trajeto ele estacionou o veículo próximo ao Colégio Viçosa desceu do veículo e urinou próximo as adolescentes deixando a mostra o pênis.

As meninas relataram ainda que permaneceram no ônibus até chegarem a escola onde desembarcaram “chorando e aterrorizadas”.

À polícia, o acusado confirmou que as adolescentes entraram no coletivo no bairro Santa Clara, mas negou ter puxado conversa com as meninas. Disse ainda que ao chegar no ponto final daquela rota, próximo ao Colégio Viçosa desceu do veículo “e longe das meninas urinou”.

Relatou ainda que, foram do ônibus puxou conversa com umas da meninas por conhecer a mãe dela e negou ter chamado as meninas para saírem com ele e finalizou dizendo que permaneceu todo o tempo no perímetro do motorista e as meninas na parte de trás do veículo.

Em grupos de WhatsApp foram divulgadas imagens das câmeras de segurança do ônibus. Nessa imagens vemos a chegada e saída das meninas e quando o motorista sai do veículo próximo ao Colégio Viçosa.

Publicidade

NOVO ENDEREÇO NA RUA DOUTOR MILTON BANDEIRA, 34 – LOJA: 01 – CENTRO
WhatsApp (31) 9 8675-7021

Publicidade

(31) 3892-7686

Publicidade

(31) 3891-2524

Publicidade

Publicidade

Publicidade