Em 22 dias de junho, Viçosa registrou 260,5% casos de Covid-19 a mais do que em maio
22 de junho de 2022

Além da alta no número de casos de Covid-19 em Viçosa, um óbito foi registrado na cidade, fato que não acontecia há 47 dias.

Apenas em 22 dias de junho, Viçosa já contabiliza mais do que o dobro de casos confirmados de Covid-19 em comparação a maio. Neste mês, a Vigilância Epidemiológica da cidade confirmou 719 casos da doença na cidade, enquanto no mês passado 276 casos foram confirmados.

Além disso, também no mês de junho, após 47 dias um novo óbito foi registrado. A confirmação aconteceu na terça-feira (21) e a última morte registrada na cidade havia sido no dia 04/05/2022.

Casos de Covid-19 confirmados nesta quarta-feira (22) em Viçosa

Nesta quarta (22) a cidade voltou a bater recorde de casos. O maior número registrado desde fevereiro havia sido o da última segunda-feira (20), com 113 confirmações. No entanto, 126 pacientes foram diagnosticados nesta quarta, superando a marca anterior.

Viçosa contabiliza, atualmente, 16.741 casos confirmados de Sars-Cov2, sendo que 16.127 pessoas estão recuperadas da doença. São 462 casos ativos e 152 óbitos registrados desde o início da pandemia.

Internações

Viçosa, atualmente, não tem pacientes internados em CTI por complicações da doença. Segundo a última atualização da Vigilância Epidemiológica, seis pessoas estão nos leitos da cidade, sendo uma delas uma gestante. Além disso, um idoso de 81 anos também está internado.

No entanto, o cenário no Brasil é preocupante. Isso porque, os casos confirmados de Covid-19 cresceram 94% nos hospitais privados de todo o país, nas últimas duas semanas. Segundo a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), nesse período, a taxa média de ocupação de leitos chegou a 84%. Em abril, esse número não passava de 77,5%.

“Estamos entrando em uma semana de maior preocupação em relação às duas últimas. O crescimento dos atendimentos nos pronto-atendimentos tem sido muito expressivo nos hospitais, o que reflete no aumento do número de internações e faz com que as instituições voltem a precisar ampliar a destinação de leitos para covid-19”, disse o diretor-executivo da Anahp, Antônio Britto.

A Anahp informou ainda que 5,5% dos profissionais de saúde dos hospitais privados precisaram ser afastados recentemente por diagnóstico positivo da covid-19. Já os casos de síndrome gripal cresceram 32%.

Leia também:

Viçosa segue com alta nas infecções por Covid; nesta quarta (22), 126 casos foram confirmados

Viçosa volta a registrar óbito por Covid-19 após 47 dias

publicidade

publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade